sexta-feira, 16 de abril de 2010

UM EU À MINHA MANEIRA

Dia desses me disseram que sou uma pessoa comum, normal e que pessoas assim não são originais, espontâneas, dentre tantas outras "qualidades" que me fizeram pensativa. Como se não bastasse, arremataram a ideia, pretensiosamente, sustentando que talvez estes seres humanos não cheguem ao topo da felicidade; fiquei tentando compreender porque seres humanos julgam indiscriminadamente os outros, colocando-se no direito de subestimar seus semelhantes com palavras e/ou pensamentos infundados. Por acaso são donos da verdade ou estão acima do Criador?
Pertencemos a universos diferentes e por isso possuímos distintas visões acerca da realidade que nos envolve. É redundante isso. Todos nós temos limitações, obstáculos para entender certas formas de pensar e, claramente, isso faz parte do viver feliz. Por outro lado, somos ainda donos do privilégio de não sermos iguais. Perfeição não há, embora muitos se auto-definam assim, como mestres ou modelos de perfeição. Quiçá não saibam que nas imperfeições reside a beleza da vida - e a própria arte.
A natureza é uma só e práticas sociais nos levam a uma pluralidade de culturas; cada qual com sua particularidade e valor. Basta um pouquinho de discernimento pra ter este ponto de vista.
Não viverei um caos interno ou deixarei angústias me consumirem por causa de insensíveis corações incapazes de descortinarem minha essência. A essência que me permite ser simples e feliz assim, sendo um eu no mundo à minha maneira, com desejos, sonhos e prazeres, sem ser cópia ou reprodução.
Talvez eu não influencie nem positiva, nem negativamente a vida de alguém, mas para cada página partilhada desta maravilhosa história que é a vida, tenho certeza de que já deixei, em algum coração, uma marca, ainda que mínima.

21 comentários:

  1. Vc nao tem nada de comum...nada mesmo..
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Vc é linda, inteligente e sabe que tem um grande potencial se tão chamando isso de "comum"... que seja.

    ResponderExcluir
  3. Olá linda menina, prazer em conhecê-la, me senti lisongeada em receber o convite para conhecer seu blog, de antemão, muito obrigada por esse privilégio, quanto ao "comum, normal", a, se todas as pessoas comuns e normais, fossem assim, surpreendentemente agradáveis e com sentimentos como vc, o mundo seria infinitamente melhor, beijos em seu coração, te espero para uma visita, um lindo final de semana a vc, beijo em seu coração!

    Rosana Morena

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Seu blog é muito aconchegante!

    E nao se preocupe que vc é unica ;)

    Obrigada pela visita
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Lucimara:
    Gracias amiga por la distinción de invitarme a conocer tu weblog y a leer tus escritos; el primero es muy bello y, los segundos, poseen mucha calidad. Sobre el presente artículo, te diré que debemos aprender a ser nosotros mismo sin importar mucho lo que piensen otros. Existe un principio que sostiene: «Conócete a ti mismo y luego podrás conocer a los demás; amate a ti mismo y luego podrás amar a los demás».
    Ha sido un gran placer leerte.
    Gracias, un gran abrazo y hasta pronto.

    ResponderExcluir
  6. Alá menina
    Aceitei o seu convite e vim conhecer seu blog. Gostei do que vi.
    Estou te seguindo
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá Lucimara! Obrigado pela visita ao meu blog. Espero continuar contando com seus comentários. Quanto ao seu blog, meus parabéns. Você me parece ser muito talentosa... Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Que felicidade poder contar com a participação de vocês!
    Obrigada de coração... A opinião de todos é sempre muito valiosa.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  9. Lucimara!

    Fiquei muito feliz com suas palavras lá no blog!

    Não ligue para esses comentários tolos! Muitas dessas pessoas ditas "originais, criativas" só são apenas isso, mais nada. São cascas, modelos que se manifestam numa realidade banal e que não constroem uma existência mais refinada (como a sua), uma existência que se volta para sua plenitude e inteligência interiores.

    Annie Besant fala que: "Mas os homens não estão todos no mesmo nível de evolução, a evolução poderia ser figurada como uma escala progressiva, com homens em todos os
    estágios. Os mais altamente evoluídos estão muito acima dos menos evoluídos, tanto em inteligência como em caráter; as suas capacidades de entender e de agir também variam em cada estágio" e:

    "aquilo que ajudaria o homem intelectualizado seria inteiramente ininteligível para o estúpido, enquanto que aquilo que lançaria o santo em êxtase deixaria o criminoso inabalado. Se, por outro lado, o ensinamento adequado para auxiliar o não inteligente é intoleravelmente cru e tosco para o filósofo, enquanto que aquilo que redime o criminoso é completamente inútil para o santo"

    Não podemos tomar padrões de referências para nós, sobretudo quando esses padrões de referências estão relacionados a laicos, néscios, pessoas vazias que não têm nada a nos acrescentar. Copiar esses modelos seria um regresso, uma perda inestimável de muitas de nossas riquezas interiores, que juntamos com tantos esforços ao longo da vida, e que sacrificamos simplesmente para agradar os outros. Como diz a gíria, "cada um no seu quadrado".

    Gostei muito de seu texto, muito honesto, rico e profundo. "Quiçá não saibam que nas imperfeições reside a beleza da vida - e a própria arte."

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá minha querida amiga Lucimara Souza,muito sensível e inteligente seu espaço de reflexão, parabéns e muita felicidade.

    paz, harmonia e mais inspiração para você,

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  11. Adorei o que falou seobre si, acho que cada um é diferente, sempre tem algo que se destaca... E de alguma forma ou de outra, influenciamos sim as pessoas nem que seja so um hehe
    XD

    ResponderExcluir
  12. Amigos queridos!
    Estou muito feliz em tê-los aqui participando com seus ricos comentários.
    Muito obrigada. Aspirantes a escritores precisam dessa força! rs
    Bjs!

    Paulo, vc é único!

    ResponderExcluir
  13. "o inferno são os outros" Sartre, ou seja, embora sejam eles que impossibilitem a concretização de meus projetos, colocando-se sempre no meu caminho, não posso evitar sua convivência. Sem eles o próprio projeto fundamental não faria sentido.
    Então a opinião de oura pessoa só vai interessar se te fizer crescer, refletir, sendo positiva ou negativa.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Pelo contrario,,,penso eu que as pessoas, comuns, normais,,vivem a vida assim, como elas realmente são,não precisam criar personagens...são sepre elas mesmas....beijos de linda semana pra ti.

    ResponderExcluir
  15. Lucimara, quem fala o que quer, deveria ouvir o que não quer.
    Mas às vezes é melhor entrar por um ouvido e sair por outro. A vida é muito dinâmica. A "Verdade" de hj, pode causar grandes dúvidas amanhã! Quem está recheado de "certezas", certamente(com o perdão do trocadilho) qdo mudar(se mudar!), vai perceber a energia gasta antigamente sem o menor efeito. E vai doer... Bj., João
    *Recuso-me a entrar no blog do seu "amásio"!

    ResponderExcluir
  16. Em meu coração você deixou a marca mais sublime de todas, que é o amor. Agora comum você não é não, porque quantas são as pessoas que conseguem ter o dom de escrever tão perfeitamente como vc? E vc tb é muito original, espontânea e linda. Aliás minha linda...rs.
    Te amo! Bjos!

    ResponderExcluir
  17. olá Lucimara,

    em primeiro lugar, venho agradecer e retribuir tua tão generosa visita à minha página branca, obrigado! vejo que aqui tens textos sinceros, cheios do que é fundamental para quem se aventura no terreno da linguagem: uma bela vontade de dizer, e uma necessidade que inquieta nessa direção. quanto ao tema de seu texto, já bastante comentado por aqui, deixo as palavras mais do que sábias do poeta norte-americando Walt Whitman, que dirimem qualquer dúvida sobre a questão:

    (...)Em toda pessoa eu vejo a mim mesmo,
    nem mais nem menos um grão de mostarda,
    e o bem ou mal que falo de mim mesmo
    falo dela também.

    Sei que sou sólido e são,
    para mim num permanente fluir
    convergem os objetos do universo;
    todos estão escritos para mim
    e eu tenho de saber o que significa
    o que está escrito.

    Sei que sou imortal,
    sei que esta minha órbita não pode
    ser traçada
    pelo compasso de um carpinteiro qualquer.
    Sei que não passarei
    assim que nem verruga de criança
    que à noite se remove
    com um alfinete flambado.

    Eu sei que sou majestoso,
    não vou tirar a paz do meu espírito
    para mostrar quanto valho
    ou para ser compreendido:
    tenho visto que as leis elementares
    jamais pedem desculpas.
    (Eu reconheço que afinal de contas,
    não levo meu orgulho
    além do nível a que levo a minha casa.)

    Existo como sou,
    isso é o que basta:
    se ninguém mais no mundo
    toma conhecimento,
    eu me sento contente;
    e se cada um e todos
    tomam conhecimento,
    eu contente me sento.

    Existe um mundo
    que toma conhecimento,
    e este é o maior para mim:
    o mundo de mim mesmo.
    Se a mim mesmo eu chegar hoje,
    daqui a dez mil ou dez milhões de anos,
    posso alcançá-lo agora bem-disposto
    ou posso bem-disposto espetar mais.

    O lugar de meus pés
    está lavrado e ajustado em granito:
    rio-me do que dizem ser dissolução
    – conheço bem a amplitude do tempo.

    (Canto a mim mesmo - fragmentos)

    abraços,

    r

    ResponderExcluir
  18. Olá menina linda, quando puder e se vc se interessar, passe no meu blog e traga um selinho com umas perguntinhas consigo, beijos no seu coração!

    Rosana Morena

    ResponderExcluir
  19. Lu... vc deixa inúmeras marcas em qualquer pessoa que conviva com vc... Eu mesma já recebi a graça da sua alegria contagiante, seu humor e expressão marcantes... Sou muito feliz por ser sua amiga e contar diariamente com sua presença, alías, vc é quem me dá forças. Um ser "comum" como vc é uma grande dádiva... Parabéns por ser exatamente assim... BOLA! Bjos amiga

    ResponderExcluir
  20. Oi Lu ( posso chamá-la assim? )
    É um prazer recebê-la em meu blog.
    Gostei muito de seu blog, de seus escritos.
    Jamais desista de seus ideais e sempre acredite muita em si mesma.
    Pode ter plena certeza que já está marcando a vida de muitas pessooas.
    Beijos com carinho

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e comentário.
Volte sempre, pois é e será sempre um prazer dividir minhas letras com você!